SOLICITE SUA PROPOSTA

Segurança patrimonial: cuidados na hora de proteger o condomínio

Flávio Patrício conversa com o repórter Rogério Gomes sobre segurança patrimonial.

Flávio Patrício, diretor do Grupo Viper, concedeu entrevista para a TV Cidade falando como tecnologia garante a segurança patrimonial dos condomínios. Ele deu dicas de prevenção, custo de equipamentos e como um profissional treinado garante a tranquilidade dos condôminos. Foi informado também às normas de segurança para quem mora em condomínios em Fortaleza.

O Grupo, com mais de duas décadas de experiência e foco em excelência, é um dos maiores especialistas em assuntos voltados a terceirização de mão de obra, administração condominial e segurança armada e desarmada.

> Confira aqui a entrevista na íntegra para a TV Cidade

Abaixo você pode conferir outras dicas para manter o seu imóvel sempre seguro:

Contrate profissionais especializados

A segurança depende muito da capacitação dos profissionais que trabalham no condomínio. Por isso, na hora de contratar, leve em conta as referências, o currículo e as habilitações de cada profissional. Se for necessário, determine um período de teste para avaliar melhor como ele se comporta em sua função.

Zeladores, porteiros e seguranças devem demonstrar conhecimentos específicos e atualizados, sabendo aplicar medidas preventivas de segurança, evitando que o condomínio fique vulnerável e compensando possíveis limitações de recursos com técnicas eficazes.

Faça uso de segurança eletrônica

Hoje em dia já é possível usar a tecnologia a favor da segurança. Existem diversos dispositivos de segurança eletrônica que contribuem com as atividades dos vigilantes e porteiros.

Nesse sentido, alguns bons investimentos são as câmeras 24 horas, sistemas de alarme integrados a uma central de atendimento, diferentes tipos de sensores, mecanismos automáticos que coíbem o acesso de pessoas (como os que acusam a presença de objetos metálicos, os que detectam a presença de estranhos em determinados espaços, os que travam a passagem após certo tempo) e assim por diante.

Investir em tecnologia é necessário e favorece a reputação do condomínio. Isso certamente, contribuirá, ainda, para que a demanda por compra e aluguel aumente. A tecnologia é uma importante aliada no combate à violência e ao índice elevado de assaltos e homicídios.

Controle a entrada de pessoas

O controle para visitantes deve ser rigoroso, uma vez que muitos dos crimes acontecem porque os moradores abrem as portas para o criminoso. Todo visitante deve se identificar e sua presença deve ser autorizada pelo morador do condomínio.

No caso da visita de prestadores de serviços, como fiscalizadores, instaladores, entregadores e outros profissionais, o controle deve ser o mesmo, exigindo identificação e confirmando se condôminos ou funcionários estão aguardando sua chegada.

A identificação é uma garantia sobre a idoneidade do profissional, seja ele um policial, um médico, um técnico de consertos ou outro. Contudo, muitos assaltantes já costumam falsificar identificações ou se disfarçar como determinados profissionais para facilitar sua entrada em condomínios — isso exige maior controle no acesso de pessoas.

Dessa forma, é imprescindível que o controle de entrada de pessoas seja realizado por profissionais extremamente qualificados, que saibam realizar esse procedimento com a tranquilidade e com a discrição necessária para não constranger as pessoas que pretendem ingressar nas dependências do condomínio, mas também de forma que seja possível assegurar que não existam riscos para os moradores.

Use a guarita como peça-chave na segurança em condomínios

A guarita é um elemento fundamental no processo de segurança do condomínio. Ela deve estar bem posicionada, em local estratégico. A guarita corresponde a uma torre de vigilância — portanto, deve ser visível do lado de fora do condomínio e permitir que o funcionário que a ocupa tenha uma boa visão do espaço ao redor.

Para atuar com a eficiência e o rigor necessários, a guarita deve ser uma passagem obrigatória do meio externo para o interno, dando acesso ou impedindo a entrada.

Por motivos óbvios a guarita nunca deve estar vazia, e o mais indicado em termos de segurança é que o porteiro esteja acompanhado de um ou mais profissionais especializados em segurança condominial, para evitar a incidência de assaltos em função da vulnerabilidade aparente do local.

Guaritas com mais de um segurança inibem a ação de marginais e pessoas mal intencionadas, pois a impressão que é transmitida é de que o condomínio está devidamente protegido.

Adote procedimentos emergenciais

Casos de emergência podem acontecer. Por isso, é conveniente ter telefones úteis por perto ou senhas para acelerar a comunicação entre condôminos e funcionários, como vigilantes e porteiros.

Assim, caso um morador, por exemplo, sofra uma tentativa de assalto em seu carro, poderá contatar o segurança através de uma senha específica, pedindo ajuda. Caso ocorra um problema dentro de algum dos apartamentos, o morador também terá meios ao alcance para solicitar ajuda.

Veja ainda:

> Grupo Viper associa-se à Câmara de Comércio Brasil-Portugal

Fonte: TV Cidade e Blog Seguridade

NOSSAS REDES

Icone Instagram